Buscar
  • Goianas na Urna

Goianas entrevistam: ELENÍZIA DA MATA

Em 2020 o Goianas na Urna apoiou 30 candidaturas para a vereança no Estado de Goiás. Elenízia da Mata foi uma das selecionadas pelo projeto para receber formação e mentoria ao longo de sua pré-campanha e campanha eleitoral. O resultado das urnas não surpreendeu ninguém: Elenízia da Mata foi eleita como a primeira vereadora negra a ocupar a Câmara Municipal da Cidade de Goiás.


Nós sempre soubemos da força e potência que Elenízia exalava, e por isso resolvemos inaugurar este espaço de entrevistas conversando com ela que atualmente é: vereadora pela Cidade de Goiás, membro do Goianas na urna, mulher negra, casada, mãe, cristã, cantora, declamadora, empreendedora, militante, antirracista, feminista, professora militante do movimento negro e de mulheres desde a adolescência.





1- Conte-nos um pouco mais sobre quem é Elenízia da Mata, como tomou a decisão de se candidatar e por quê?

Sou uma mulher preta, quilombola, cristã que tem fome e sede de justiça e que gosta de música, poesia, natureza, pamonha e crianças.


Percebi que somente a luta pode transformar algumas partes do nosso tecido social. Atuo como militante do movimento negro e de mulheres desde a adolescência. Percebi na Política uma forma de potencializar as lutas a partir dessas plataformas. Sempre posicionei-me ao lado de representantes políticos que mais traduziam minhas leituras de mundo. Após várias formações percebi que era necessário colocar-me também à disposição da Política.


Notei que precisava corporificar os discursos: “mais mulheres na política" e “precisamos enegrecer os espaços de poder."

2- Como você descreve sua trajetória política até o momento?

Tem sido de resistência e de muitas aprendizagens. Penso que tenho melhorado minhas habilidade de negociação e de lutas.


3- Quais as barreiras estruturais e simbólicas você precisou romper para ser eleita como a primeira mulher negra da Cidade de Goiás?

A primeira: confiar que eu poderia ser uma candidata viável.


Depois, precisei construir a persona da candidata e apresentá-la ao público. Não achei simples. É bem desafiador. Como tive que construir quase tudo sem uma equipe foi bastante difícil.


Também foi preciso enfrentar pessoas racistas que achavam que era “tolice" levantar a bandeira da negritude em uma campanha eleitoral. Ouvi coisas do tipo: esse mi-mi-mi não elege ninguém e preto não vota em preto. E, somos todos iguais. Você não precisa dizer isso: que é preta.


Depois, é desafiador disputar recursos, informações dentro das instituições partidárias num momento de disputa eleitoral.

4- Como você acredita que a rede de mulheres do Goianas na Urna ajudou a potencializar sua candidatura?

Foi fundamental. Eu chorei várias vezes enquanto estava na formação. Haviam muitas dores, solidão, medo, insegurança. Ter um lugar seguro para ser escutada e onde receber formação ajudou muitíssimo. Entendi melhor sobre a importância da persona, recebi motivação para prosseguir. E, principalmente no uso dos recursos, receber a formação livrou-me de erros.


5- Quais conquistas do seu mandato você mais se orgulha de ter atingido até agora?

Entre as principias entregas da nosso mandato como vereadora pelo PT Goiás destaco:

  1. Criação da Procuradoria da Mulher na Câmara Municipal de Vereadores de Goiás

  2. Criação da Rede Mulheres Empreendedoras de GoyAZ e ainda do APP Mulheres Empreendedoras de GoYAZ que atende hoje mais de 250 empreendedoras de nosso município

  3. Realizamos as Audiências Públicas: Para discutir o Estatuto Municipal de Promoção da Equidade Étnico-Racial de Goiás-GO e para discutir Violência Institucional e Racismo.

  4. Lei nº 286que Institui a Comenda Leodegária Brazília de Jesus como manifestação de reconhecimento público de pessoas, movimento sociais ou organizações que atuam na defesa da luta antirracista e do feminismo negro.

  5. Lei nº 287que trata Lei da Dignidade Menstrual, de conscientização e informação sobre a menstruação, com o fornecimento de absorventes higiênicos no Município de Goiás e institui o Dia Municipal da Dignidade Menstrual e dá outras providências. (Já em fase de cadastramento de mulheres hipossuficientes)

  6. Lei nº 290 que Institui o Programa Municipal de Microcrédito, Economia Solidária e Desenvolvimento Econômico e Social de Goiás/GO denominado Programa Banco Popular Solidário - Inclusão de artigo que assegura linha de crédito especial para pessoas pretas empreendedoras

  7. Lei nº 292que Institui o mês "Agosto Dourado", destinado à Promoção de Ações direcionadas ao aleitamento materno, cria a "Semana de Apoio à Amamentação Negra", no âmbito do Município de Goiás, e dá outras providências.

  8. Lei nº 29 que Institui, no Município de Goiás, o Selo Empresa Amiga da Amamentação e dá outras providências.

  9. Lei nº 302 que Cria o Fórum Permanente de Combate ao Racismo e de Promoção de Equidade Étnico-Racial no âmbito do Município de Goiás e dá outras providências.

  10. Lei nº 30 que Institui feriado municipal no dia 20 de novembro, data do aniversário da morte de Zumbi dos Palmares e Dia Nacional da Consciência Negra. (As Leis acima foram votadas e sancionadas em 2021).

  11. Lei que Cria o Dia Marielle Franco

  12. Lei Contra a Violência Política de Gênero (As duas leis acima 11 e 12 aguardam já foram votadas e aguardam a sanção do executivo)

  13. Por último, temos a Lei que institui o Estatuto da Equidade Étnico-Racial no município de Goiás que encontra-se em tramitação na casa.

6- Qual o seu maior sonho coletivo para a política vilaboense e goiana?

São vários. Destaco:

  • Ver pelo menos 30% da Câmara de Deputados ocupada por Deputadas Estaduais.

  • Ver eleita pelo menos uma deputada estadual preta.

  • Ver eleita uma Prefeita Preta em Goiás-GO

  • Ver eleita pelo menos 50% de vereadoras em Goiás-GO incluindo mulheres indígenas e pretas.

7- Que conselho daria para mulheres que sonham em entrar para a política, mas não sabem por onde começar?

Comece participando de uma Associação ou Conselho Municipal. Frequente as sessões da Câmara de Vereadores de seu município. Acompanhe mandatos de mulheres.


8- Qual sua rotina de autocuidado (para saúde física e mental) para lidar com as pressões que sofre por construir um mandato político que rompe com as barreiras oligárquicas da política local?

Oração, leitura de poemas, frequentar espaços naturais, alimentar-se bem, manter amizades/amores raízes, manter-se em contato com as bases que te levantaram.


9- Mulher. Negra. Casada. Mãe. Cristã. Cantora. Declamadora. Empreendedora. Militante. Antirracista. Feminista. Professora. Artista. Quais outros palavras descrevem Elenízia da Mata e como equilibrar tantos adjetivos em um mandato popular?

É um desafio diário equilibrar as agendas. Mas, minhas raízes estão fixadas nessas bases. Por isso, ao planejar meu dia/mês/ano busco equalizar essas pautas que vem de dores coletivas, ou de espaços de afeto.


É preciso lutar pela vida que queremos. É preciso cuidar dos afetos que queremos e que nos salvam das muitas dores do mundo.

O foco diário é: transformar tragédias em potências.



Entrevista concedida em 10 de abril de 2022.

Por: Isadora Lemes e Juliana Leal.

38 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo